Diferenças entre financiamento e Consórcio de carro

A paixão pelo automóvel é típica do brasileiro, seja para passear ou trabalhar, as pessoas pensam em comprar o primeiro carro antes do primeiro imóvel. Segundo dados da FENABRAVE – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, que representa mais de 7 mil concessionárias, no Brasil, 1 a cada 5 brasileiros têm um carro, e a tendência é nos aproximarmos dos índices norte-americanos, onde há um carro a cada 2 habitantes.

Representando liberdade de ir e vir, ou mesmo uma forma de aumentar a renda, o brasileiro tem algumas alternativas para comprar um carro. Tudo depende da urgência e de quanto pretende desembolsar, por mês.

Considerando as oscilações da economia e as contas mensais de todos nós, quanto menos pudermos investir, para ter o mesmo produto, é melhor, não é?

Atualmente, as modalidades de aquisição de um veículo mais usuais são os Financiamentos (CDC ou Leasing) e o Sistema de Consórcio. Vamos avaliar qual é o melhor para você?

Ambas as modalidades são seguras, mas geram muitas dúvidas. Por isso, vamos explicar as diferenças entre financiamento e Consórcio de carro

Para quem não tiver extrema urgência de comprar um carro, certamente, o Consórcio é, de longe, a forma mais indicada.

Vamos à comparação:

 

PERGUNTAS FREQUENTES RESPOSTA DO CONSÓRCIO RESPOSTA DO FINANCIAMENTO
Utilizado para aquisição de qualquer bem ou serviço, como carro, caminhão, motocicletas, casa, barco, etc? SIM SIM
É preciso oferecer entrada para adquirir? NÃO SIM
Pago juros? NÃO SIM
Preciso comprovar renda para ingressar? NÃO, até ser contemplado com o crédito. SIM
Tenho o carro de imediato? SIM, se for sorteado no primeiro mês ou se oferecer um lance vencedor na Assembleia de seu grupo. Mas não há essa garantia. SIM, após seu cadastro ter sido aprovado (mediante comprovação de renda) e após a liberação do crédito pelo banco;
Quais taxas eu pago? A taxa de administração, diluída ao longo do prazo de duração do grupo e reajuste conforme o carro objeto de seu plano de consórcio for reajustado pela montadora. Na soma, índice inferior às taxas de juros bancárias. Juros bancários, variáveis conforme perfil do cliente. Se aplicada apenas a Taxa Selic, serão 3,75% ao mês (taxa de março 2020), mais spread bancário, CET- Custo Efetivo Total

 

Como funciona o financiamento

Geralmente, as pessoas que precisam ter o bem rapidamente, antes mesmo de começar a pagar, tendem a optar pelo financiamento.

Esse tipo de crédito exige que você recorra a um banco e especifique o veículo ou bem que deseja adquirir. Após essa etapa, o banco faz uma criteriosa avaliação para entender se existe a possibilidade de você arcar com o pagamento e calcula o valor que será disponibilizado.

Em boa parte dos casos, o banco exige o total de 20% de entrada, percentual utilizado para aprovar o financiamento e assegurar que o banco não fique em prejuízo, caso você não consiga mais pagar as parcelas.

Se você quer comprar, por exemplo, um carro de R$ 50 mil, terá que pagar, no mínimo, uma entrada de R$ 10 mil.

Para exemplificar, o banco lhe concede o crédito e o bem que você comprou fica alienado, até você terminar de pagar.

Como funciona o Consórcio de carro

Para quem quer comprar o veículo, de forma planejada, e pode esperar um pouco mais para ter o bem, o Consórcio é a modalidade mais indicada.

No momento da adesão ao Consórcio, não é exigida análise de crédito ou comprovação de renda. Apenas após a contemplação é que você deverá demonstrar que pode arcar com as parcelas futuras.

Você deverá comprovar que a parcela do consórcio não ultrapassa 1/3 de sua renda. Por exemplo, se sua parcela é de R$ 700,00, a renda exigida será de R$ 2.100,00.

Também não precisa do intermédio do banco. Sendo assim, você é aprovado de imediato e quem administra sua cota é a Administradora de Consórcios, como a Disal.

Além disso, você não precisa ter um valor de entrada e não paga juros.

As empresas responsáveis por esse tipo de modalidade são as Administradoras de Consórcio, que cobram apenas a taxa de administração, utilizada para garantir o funcionamento correto dos grupos e a contemplação, de todos os participantes do Grupo, que estão com pagamento em dia.

No Consórcio, você é integrante de um Grupo e tem uma cota junto a outros consorciados, que possuem objetivos bem semelhantes ao seu como, por exemplo, a aquisição de um veículo de R$ 60 mil a serem pagos em 80 meses.

O Grupo precisa sempre ter saldo em caixa, por isso, a compra dos bens é feita de forma responsável. Desta forma, é importante você ter suas parcelas em dia, o que garante sua participação nas Assembleias, onde concorrem os sorteios e onde, também pode ofertar lances para antecipar sua Carta de Crédito.

Todos os consorciados serão contemplados, alguns antes, outros depois, mas todos serão contemplados até, no máximo, o último mês de duração do seu grupo.

Por isso, muito cuidado! Se alguma Administradora prometer contemplação em pouquíssimo tempo, pode desconfiar, pois nenhuma sabe, de fato, quando o consorciado será sorteado.

Mas, caso você queira antecipar sua contemplação, você pode dar lance e, se ele for vencedor, entre os outros oferecidos, você será contemplado. Se seu lance não for o vencedor, você não perde o valor e pode voltar a dar novos lances nas próximas Assembleias.

Veja porque o consórcio é mais vantajoso que o financiamento

O Consórcio no quesito vantagem se destaca em relação à flexibilidade, visto que não exige uma análise profunda de crédito no momento da contratação, e o consorciado pode escolher o plano e parcela que melhor se encaixam no seu bolso.

Outra vantagem é que se você escolhe um modelo de carro e, no momento da contemplação, se seus planos mudarem e você quiser outro veículo, não tem problema, pois é possível mudar. E o melhor! Não importa o preço final, desde que o bem tenha, no máximo, 5 anos de fabricação. Ou seja, você pode optar por um carro seminovo ao invés de um zero km, caso prefira.

Mas, caso você queira um carro mais caro que o originalmente idealizado, você poderá pagar a diferença.

Já se o valor for menor, é possível usar o saldo para arcar com as despesas de documentações, pagar parcelas restantes e, até mesmo, o IPVA.

Qual é o perfil ideal para fazer o financiamento e fazer consórcio de carro?

É preciso avaliar, com cautela, os benefícios, a médio e longo prazo, e estar ciente que o consórcio é um investimento, e que você não terá o carro de imediato, a menos que seja sorteado na primeira Assembleia ou se oferecer um lance vencedor, na mesma hipótese.

Assim, o consórcio é ideal para quem quer comprar ou trocar de carro, mas não tem urgência.

O Consórcio foi desenvolvido para quem pensa no futuro. É uma excelente oportunidade de educação financeira e inteligência de consumo.

Tem mais dúvidas sobre o Consórcio de carro? Veja o conteúdo que preparamos para você!

Qual o perfil de quem opta pelo financiamento?

O financiamento de veículos é indicado para quem tem o valor de entrada, precisa comprar o bem de imediato e não se importa em arcar com os juros que podem, muitas vezes, dobrar o valor do bem, na soma das parcelas do CDC ou Leasing.

Agora que você já sabe as diferenças entre o financiamento e consórcio de carro, que tal começar a planejar seu futuro e conquistar seu carro, através do Consórcio, sem juros e sem entrada?

Postar um novo comentário