Honda Civic e Fit saem de linha no Brasil

0 Comentários

Honda Civic e Fit saem de linha no Brasil



A fabricante Honda confirmou o fim da produção nacional dos seus dois carros de maior sucesso.

 

A Honda vai abrir mão de dois dos seus principais carros no Brasil ainda esse ano. Justificando que o objetivo seria abrir espaço para o lançamento da nova geração do Honda City, que terá carrocerias hatch e sedan.

Isso não quer dizer que não será mais vendido no mercado brasileiro. O Civic por exemplo, a partir do ano que vem a nova versão será importada, possivelmente vinda dos Estados Unidos, onde já foi apresentada.

Entre as razões do fim da produção nacional está o sucesso dos SUVs, que tem feito montadoras investirem mais em lançamentos nesse segmento, por ter margens de lucro maiores.

 

O Honda Civic

honda-civic

Por mais que hoje não estejam em seus melhores dias, os sedans sempre foram os queridinhos do mercado. Com bom desempenho, porta-malas grande e confortável, os sedans eram a escolha principal do público até a chegada da onda de SUVS.

E quando falamos de sedans, é imprescindível falar do Honda Civic, o eterno rival do Corolla no topo de vendas não só no Brasil como também no mundo inteiro. O modelo começou a ser vendido por aqui em 1992, e desde então as coisas mudaram bastante, exceto o sucesso dele.

Em 1997, o primeiro Civic foi fabricado no Brasil. O Civic de sexta geração foi um veículo inovador para sua época e detentor de equipamentos diferenciados. Tinha a ideia de trazer versões bem completas e sem opcionais.

Em dezembro de 2000 foi lançada a sétima geração. Mas foi em abril de 2006, com a Toyota liderando o segmento de sedans, a Honda decidiu ousar e lançar um Civic com um design completamente atemporal, com linhas extremamente ousadas e esportivas e  interior futurista. O Civic estava tão irreconhecível que foi batizado de New Civic.

A nona geração do Civic não foi tão brilhante quanto a anterior, mas fez muito bem seu papel e manteve o Civic como competidor do Corolla na briga pelo topo de vendas da categoria. Sendo anunciada em 2012, o modelo adotou linhas mais sóbrias e novas tecnologias.

Em agosto de 2016 a décima (e atual) geração do Honda Civic foi lançada. Encantou logo de primeira, com toques de modernidade e esportividade que juntamente às lanternas traseiras chamaram muito a atenção.

A décima primeira, já não deve ser produzida no Brasil, porém é possível importar. A nova cara apresenta um visual limpo e sofisticado, com estatura baixa e ampla com fortes elementos horizontais.

 

O Honda Fit

honda-fit

O Fit é o segundo automóvel fabricado pela Honda no Brasil. Em 2003, quando foi lançado, o carro tinha proposta meio indefinida e um estilo entre minivan e hatch. Cada um chamava de um jeito, mas acabou caindo nas graças do brasileiro.

Além de ter boa mecânica e visual melhorado ao longo do tempo, o Fit trouxe inovações ao mercado. Desde a primeira geração, o modelo jamais foi ofertado sem equipamentos como trio elétrico (vidros, travas e retrovisores) e ar-condicionado. Na época, o Honda vinha com motor 1.4 de 80 cv movido a gasolina.

Em 2007 teve um redesenho e a motorização bicombustível (1.4) e, no ano seguinte, renovação total, com a nova geração. A mudança do carro o deixou ainda melhor e aumentou seu sucesso de vendas.

Com o passar dos anos, novas versões, modelos mais baratos e pequenos retoques visuais mantiveram o Fit vivo no mercado. Em 2013, a marca japonesa quis algo a mais e lançou a versão aventureira Twist, de comercialização exclusiva no país.

Já em 2014, o brasileiro conheceu a terceira geração do Fit. Manteve o estilo, porém, em uma carroceria mais volumosa, leve e segurança.

 

Está pronto para os próximos passos da Honda?

A Honda começa a promover a maior mudança na história da marca no Brasil. A montadora japonesa vai tirar de linha o Civic e o Fit de uma vez só. A tradicional dupla deixará de ser feita no país agora no fim do ano e, para os seus lugares, a Honda apresentou a nova geração do City.

simule agora

Assine nossa Newsletter Saiba mais sobre consórcio